• (11) 5083-4491

    (11) 5083-9420
  • Rua José Antonio Coelho, 416

    São Paulo/SP

Transtorno Alimentar

Transtorno Alimentar
Por que é tão importante entender?

O Transtornos Alimentares são condições graves relacionadas a comportamentos alimentares persistentes que afetam negativamente sua saúde, suas emoções e sua capacidade de funcionar em áreas importantes da vida, estes possuem múltiplos fatores causais: genéticos, ambientais, sociais e culturais.

Os transtornos alimentares mais comuns são:

Anorexia Nervosa: Distúrbio alimentar que leva a pessoa a ter uma visão distorcida de seu corpo e a uma obsessão pelo seu peso e por aquilo que come. O principal sintoma é tentar manter-se num peso abaixo do normal por meio de jejum ou da prática excessiva de exercícios físicos.

Bulimia Nervosa: É um transtorno alimentar grave marcado por compulsão, caracterizado pelo consumo rápido e repetido de grandes quantidades de alimentos seguido por tentativas de compensar o excesso consumido (por exemplo, ao praticar purgação, jejum ou exercício) para evitar o ganho de peso.

O Transtorno da Compulsão Alimentar (TCA): caracteriza-se por grande quantidade de ingestão de alimentos, normalmente por um curto período, acompanhado por um sentimento de perda de controle. Seguidos de sentimento de culpa, sofrimento psíquico sem comportamentos compensatórios.

A Vigorexia: conhecida também como “Anorexia reversa” caracteriza-se pela preocupação excessiva em ganhar massa muscular, tornando-se forte. Há consumo excessivo de proteína/suplementos alimentares e distorções corporais.

A Drunkorexia: ou anorexia alcoólica, é caracterizada pelo consumo de bebida alcoólicas em excesso. A bebida é utilizada com a intenção de eliminar a sensação de fome=emagrecer. Então o paciente troca o alimento pela bebida.

Muitas vezes os comportamentos de recusa alimentar ou a ingestão exagerada de alimentos ou tantos vômitos, são silenciosos e é de extrema importância que a família esteja atenta. O diagnóstico precoce e o encaminhamento para o tratamento adequado podem prevenir consequências futuras, é de extrema importância que, em casos mais evoluídos estejam envolvidos psicólogos, psiquiatras e nutrólogos.